Entenda o que é ponto de equilíbrio e como analisar diversos cenários

No mundo do processamento de commodities agrícolas, para obter o lucro máximo da produção, é fundamental entender o valor relativo dos fluxos de produtos. Saber interpretar a dinâmica dos mercados atual e futuro e ajustar o volume de produção de acordo com as diferentes situações, a fim de acrescentar valor à sua matéria-prima, é a atitude mais importante que qualquer empresa deve tomar. 

Contudo, muitas empresas se deparam com a demanda limitada e, consequentemente, são forçadas a alocar os seus recursos de forma nem sempre oportuna. Isso quer dizer que, embora algumas empresas tenham grande potencial de obter maiores lucros através de um determinado fluxo de commodities, elas optam por um fluxo de produtos com retorno mais baixo, pois não querem correr riscos desnecessários na manutenção do inventário. Isso pode acontecer por inúmeras razões, uma delas é quando o preço favorável é encontrado em determinado segmento de mercado no qual a empresa não tem presença estabelecida.

Isto, geralmente, se deve à uma aparente falta de demanda disponível em todos os níveis de preços, fazendo com que as empresas ajam de forma cautelosa e optem por fazer negócios com as commodities que elas tenham, de certa forma, mais confiança. Na indústria de laticínios, principalmente, esta justificativa faria sentido se a diferença entre os fluxos de produtos fosse pequena, digamos, na faixa dos USD 100/TM. para sólidos do leite. O planejamento da produção é, quase sempre, fixado para a semana atual ou para as duas seguintes. Por isso, é logisticamente complicado trocar um produto por outro a fim de obter lucros marginais no mercado à vista. Se juntarmos a isto o elevado risco de negociar um produto que não tenha lugar estabelecido no mercado, é compreensível o fato de muitas empresas agirem desta forma.

Esta justificativa é compreensível até certo ponto, pois há que se levar em conta também, o fato de que um determinado fluxo de produto possa ter um desempenho superior a outro, considerando os valores de referência de USD 1.000/TM. para sólidos do leite. De fato, isso já ocorreu em inúmeras ocasiões. O gráfico a seguir, mostra o histórico de preços, em USD/TM., com base nos dados do Global Dairy Trade, para o leite em pó integral, manteiga e leite em pó desnatado:

Com base nos históricos de preços do Global Dairy Trade e tomando como exemplo os rendimentos de produção e os custos marginais do fluxo de retorno, citados no meu artigo anterior Dairy Optimization 101,, é possível criar uma série de fluxos de retorno (lembrando que os seguintes valores são meros exemplos):

O gráfico 2 ilustra o fluxo de retornos do LPI e LPD. Como podemos observar, na maior parte dos anos 2017 e 2018, o fluxo de leite em pó integral foi significantemente superior ao do fluxo de leite em pó desnatado. Podemos analisar melhor esta vantagem, criando um diagrama que ilustra a diferença entre os fluxos de produto, e então construindo uma escala que mostra esta diferença baseando-se no rendimento do leite em pó integral. Assim, obteremos o preço absoluto dos fluxos produzidos, por TM. de leite em pó integral e leite em pó desnatado. Esta análise é ilustrada no gráfico 3:

O gráfico ilustra a vantagem (ou diferença) do fluxo de leite em pó integral comparado ao fluxo de leite em pó desnatado. Para calcular o preço, foi utilizado o valor de referência em TM para o leite em pó integral. Isto mostra que, em abril de 2018, por exemplo, era possível diminuir o valor do leite em pó integral em mais de $800/TM. e ainda assim superar o valor do fluxo de produção do leite em pó desnatado.

Entender os retornos relativos dos fluxos de produtos e os preços que eles atingem ao alcançar o ponto de equilíbrio entre si, permite que as empresas tomem melhores decisões na produção. No gráfico anterior, a empresa em questão, talvez, não tenha obtido demanda adicional de leite em pó integral pelo nível de preço atual mas, sabemos que mesmo diminuindo o valor do leite em pó em até $800/TM., ainda seria possível obter um retorno incremental maior do que se tivesse optado pelo leite em pó desnatado. Isso, com certeza, geraria uma boa discussão em qualquer reunião de vendas

Claro que o objetivo não é vender produtos pelo preço mais baixo aceitável. A idéia aqui é obter uma melhor visão do momento em que ocorre o ponto de equilíbrio entre os fluxos dos produtos. Esta perceptibilidade permite tomar decisões mais sensatas na escolha entre as opções de demanda e consequentemente, irá resultar em um melhor retorno de sólidos do leite (ou outros) volumes. 

É fundamental ter uma ferramenta que proporciona melhor visibilidade do desempenho relativo do fluxo e que também permita analisar o cenário do mercado atual. Utilizar uma ferramenta de otimização para analisar uma proposta de contrato e saber se vale a pena antes de assinar o contrato, é uma vantagem que poucos têm e, talvez, uma peça chave para qualquer empresa.

Se você tem interesse em saber mais sobre como otimizar a sua produção, entre em contato conosco!.

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no reddit
Compartilhar no pocket
Compartilhar no mix
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook