Despesa de investimento: software ou equipamento

Software de despesas de capital versus equipamento

Gestores da cadeia de suprimentos de alimentos, sabem que grande parte das empresas dispõe de capital limitado para investir no futuro. Mesmo assim, a lista de potenciais projetos é ilimitada! Pensando nisso, muitas empresas criam algumas regras em torno do retorno sobre o investimento, antes de calcular as despesas de capital, visando estruturar melhor o processo de tomada de decisões. O objetivo aqui é claro: ao estabelecer regras e documentar detalhadamente o projeto previsto, as empresas podem analisar os seus projetos passados e planejar melhor os futuros. No entanto, estas regras pré-estabelecidas também podem trazer algumas desvantagens, pois podem dificultar a equipe a pensar fora da caixa e envolver-se mais em projetos ambiciosos ou até mesmo arriscados.

Como calcular as despesas e avaliar o retorno dos investimentos

Um método bastante comum para a análise de futuros projetos, é o processo de abertura de capital. O objetivo deste processo, é detalhar o retorno dos custos do investimento antes de propor um novo projeto. Aqueles que entendem deste assunto, sabem que o processo de abertura de capital, é basicamente preencher um formulário de uma página, muito fácil e simples de ser preenchido. Basta responder quais os custos estipulados para o projeto, o retorno sobre este investimento e outros detalhes que, geralmente, não levam muito tempo para ser preenchidos. Muitas vezes, o processo de abertura de capital torna-se difícil e pode levar semanas ou até meses para ser concluído, consumindo centenas de horas de trabalho. A importância deste processo é que, ao calcular a taxa de retorno do investimento, a liderança da empresa tem o poder da tomada de decisões em suas mãos, e a ajuda de uma ferramenta para avaliar o pós-projeto.

Muitos gerentes intermédios, vêem esta questão de uma perspectiva completamente diferente. Durante os 15 anos em que trabalhei no mercado da carne, muitos gestores falavam da necessidade de desenvolver ferramentas transformadoras e úteis para os negócios, capazes de proporcionar uma clara análise do retorno dos investimentos. Quando eu tentava encorajá-los a pedir capital para determinado projeto, havia grande resistência, já que nenhum deles queria arriscar o próprio pescoço. Em outras palavras, os profissionais talentosos que ocupavam os melhores cargos e que tinham a responsabilidade de ajudar a empresa a crescer, não queriam se arriscar neste difícil processo de abertura de capital. Eles temiam as consequências e achavam que isso poderia ser muito arriscado para suas carreiras, sem enxergar os claros benefícios que isso traria para a empresa.  

Não estou criticando as atitudes desses gerentes! Na realidade, este é o tipo de decisão que coloca a reputação (ou o trabalho) de uma única pessoa em jogo, pois se trata de um projeto que pode trazer resultados difíceis de mensurar. Para as equipes de operações, é muito mais simples se apegar aos benefícios que um equipamento ou uma máquina pode trazer para a empresa. Equipamentos apresentam resultados mensuráveis, assim como a redução da mão de obra de uma área específica ou o aumento dos rendimentos previamente testados. O mesmo não acontece com softwares empresariais.

Como avaliar melhor o ROI do sistema de gestão

Sistemas de gestão de negócios apresentam grande dificuldade em calcular resultados, porque, raramente, apresentam um único parâmetro para ser calculado, enquanto o resto do processo se mantém constante. Digamos que, você implementa um sistema para planejar a sua produção, calcula o que sobrou para vender e cria um preço otimizado, baseado em suas condições. Como é possível avaliar os seus benefícios? Os mercados se encontram em constante mudança, o que quer dizer, que não é conveniente calcular o preço ou o rendimento ano após ano. Você pode ou não, planejar um corte no número de funcionários após instalar um novo software, mas não pode calcular os benefícios que este software poderá trazer. Este tipo de projeto é bastante arriscado para os gerentes! Eles teriam que insistir no seu desenvolvimento e, se algo der errado, eles é quem iriam arcar com as consequências.

Existem, claro, formas de avaliar um sistema de gestão de negócios. Uma delas, é através da redução de produtos estragados, faltas, produtos congelados e mão de obra (redução do efetivo e do não-efetivo). Não há razão para deixar de calcular os rendimentos. Entretanto, o cálculo deverá ser racionalizado de acordo com as mudanças do mercado.  

Às vezes penso em implantar um novo sistema com ROI a cada 3 a 9 meses. Sim, eu sei, isso é como apostar em uma luta e ter que ganhar, mesmo sabendo que sempre haverá o risco de perder. Porém, quem quer ser líder de mercado e se manter competitivo por um longo tempo, deve arriscar; deve criar um ambiente onde seja possível explorar, ser ambicioso e não se deixar ser derrotado facilmente. Quem não faz isso, dá espaço para outros competidores dispostos a se arriscar.


Quer saber mais sobre o que nossos produtos de ciência de dados e IA de SaaS B2B podem fazer por você? Quer saber mais como os nossos produtos B2B, SaaS, ciencia de dados e IA podem te ajudar? Ask us for a demo, hoje!