Como realizar um planejamento de produção e demanda sem precisar do velho bloquinho de anotações

Planejamento da produção e da demanda

Você é daqueles planejadores de produção que vive rodeado por montanhas de lembretes de anotações e planilhas? Nós sabemos como é difícil tomar decisões difíceis e rápidas, quando se está em meio ao caos de alertas do ERP, notificações de inventário e de um fluxo constante de pedidos de alteração de última hora, que chegam por meio de textos, emails e mensagens de voz. Empresas de manufatura, principalmente as de commodities, travam lutas diárias com o planejamento da produção diária e semanal. A ciência de dados e IA podem te ajudar.

Quais são os principais desafios do planejamento de produção e demanda para a fabricação de commodities?

Fabricantes de laticínios, carnes, frutas, grãos e vegetais, são também conhecidos como "indústrias de desmonte". Eles utilizam produtos não-homogêneos, dos quais cada unidade (um galão de leite é considerado uma unidade) possui características diferentes comparado com qualquer outra unidade disponível, o que gera incertezas na cadeia de suprimentos.

Dentro desta cadeia de suprimentos, cada uma dessas unidades produz uma enorme gama de produtos, com diferentes níveis de rendimento, conforme o produto fornecido. A demanda do cliente também deve ser levada em conta: se há procura por queijo parmesão, pó desidratado, nata ou leite líquido; mas não existe uma demanda regular por queijo cheddar, não vai adiantar produzir queijo cheddar a partir do leite disponível. As restrições de produção e o conceito de margem incremental (valores de equilíbrio) também devem ser considerados, assim como os fatores externos que podem impactar de alguma forma a cadeia de suprimentos (clima, pandemias, etc.).

A variabilidade da demanda também varia, com frequências semanal e sazonal. Sem a ajuda das melhores ferramentas, como a ciência de dados, o planejamento futuro pode se tornar um grande desafio. Muitos planejadores ainda estão presos à soluções analógicas, como lembretes de anotações e planilhas mal feitas, complexas, caras e demoradas. Se a sua empresa elabora um plano para daqui a 8 semanas, a variabilidade do fornecimento e demanda deverá ser considerada. Pergunte a si mesmo, se a sua equipe tem alguma idéia do que vender num futuro próximo. Eu aposto que ela nem ao menos confia na previsão de produtos que irá sobrar para vender.

Como a ciência de dados pode ajudar a lidar com a complexidade da gestão da cadeia de suprimentos?

Para chegar ao ponto em que a sua equipe se sinta preparada para deixar de lado as planilhas, os lembretes de anotações e a bola de cristal, você vai precisar de um sistema integrado configurado, que aperfeiçoe o seu trabalho e reúna todos os componentes da oferta e demanda. E o mais importante: que facilite o seu trabalho! Este sistema deve:

  • Prever a oferta e demanda, utilizando a ciência de dados avançada;
  • Oferecer flexibilidade de adaptação à mudanças inesperadas em torno da previsão de oferta e demanda (por ex.: situações em que um varejista compra grande quantidade de anúncios de primeira página);
  • Deve ser capaz de dividir uma unidade de produto. Por exemplo: dividir um porco inteiro em partes - sem que a sua equipe tenha que se encarregar disso;
  • Criar ajustes de planejamento de demanda, quase em tempo real, conforme chegam os pedidos, sem suposições e economizando tempo;
  • Conectar o sinal analógico ao plano de produção, com base nas regras de negócios, mas que também seja "inteligente" o suficiente para saber quando não alterar o fluxo de produção;
  • Calcular constantemente o que ainda resta para vender, em qualquer momento no futuro, com base na previsão de fornecimento, previsão de demanda, pedidos atuais, variabilidade externa e demanda interna;

Se o sistema é capaz de fazer tudo isso, você poderá transferir a maior parte do planejamento fundamental de oferta e demanda para ele, economizando tempo e reduzindo significantemente a ocorrência de erros. Quando eu trabalhava com planejamento e na venda de carnes, descobri que a maior parte dos problemas em torno do planejamento antecipado, eram causados por erro humano. O nosso sistema elimina este problema.

O que queremos dizer com erro humano? Por exemplo, um vendedor que, ao vender algo, esquece de avisar o planejador que o produto deve estar pronto em um ou dois dias. O pedido é aceito e, a partir daí, você se encontra na situação de ordem curta, devido a este erro humano. Ou o contrário: a equipe de planejamento recebe a informação de que um produto foi vendido e, por alguma razão, perde esta informação, fazendo com que você, novamente, tenha que diminuir os pedidos . Estes são apenas alguns de uma lista longa de possíveis erros.

Com o nosso software, no momento em que o vendedor insere um pedido de venda no sistema, o pedido é automaticamente adaptado ao plano de demanda (ao invés de enviar um email que irá se perder entre tantos outros). Esta adaptação automática do plano de demanda se propaga entre todos os sistemas de programação e disponibilidade do produto, eliminando pelo menos cinco das principais falhas humanas. E aqui estamos falando de apenas uma entrada de pedido de venda.

O aprimoramento do processo de planejamento de oferta e demanda, e a sua integração ao planejamento de produção e disponibilidade de produto, proporcionou melhores rendimentos aos nossos clientes (em muitos casos, em até 4% nos primeiros dois meses após a instalação do nosso software). Quais ações permitem aumentar a margem de lucro da sua empresa: reduzir ou eliminar as falhas e parar de vez com a queima total de estoque? Teremos o maior prazer em ajudá-lo a descobrir!.